2018-07-10


Inhambane Dia 5


Por conveniência vou aqui trocar a ordem dos dias. Hoje seria um Post de Domingo mas avanço para 2.ª mantendo a ordem cronológica do blog. É que sobre Domingo, vem um vídeo a caminho, e vocês nem imaginam o quanto estou ansioso por vos mostrar...

Assim conto-vos o dia de ontem, 2.ª feira, para mim um dia particularmente especial! 


Recuemos no tempo. Estive em Inhambane pela primeira vez em Abril deste ano, quando então ouvi em cada Município músicos que chegavam para mostrar o seu trabalho. Num dia de pausa fui espreitar o “Índico” e lá conheci um menino que vendia água de côco. Quando lhe perguntei o nome respondeu-me: Borges! Vi-o no dia seguinte também na praia e antes de regressar a Portugal fui visitá-lo de surpresa à escola. Ontem voltei a fazê-lo e quando lá cheguei vi como ficaram famosos os Borges! A turma toda já gritava o nosso nome, quando pelas janelas de cimento me viram aproximar. E o momento tornava-se ainda mais especial porque eu não ia sozinho! Levava comigo a GDA (gestão dos direitos dos artistas)! Nada mais a propósito numa viagem com o título: “Músicos de Inhambane”!


Então em nome da GDA, e pelas gentis mãos da Amália e da Alice, da representação do Porto, recebi uma “pilha” de canetas e lápis que distribuí pelo “Borges” e amigos sem esquecer o professor que recebeu ainda uma sacola estilo “ardina”! Foi um momento feliz, num dia feliz, em que em jeito de agradecimento estes meninos levantam o dedo...ou o lápis entre os dedos...e eu penso: que estranho e maravilhoso mundo de coincidências...


Obrigado GDA!

 

 

 

 




Um agredecimento especial à:

SIGA-NOS